Alta Disponibilidade para suas Aplicações com Traffic Manager no Azure

Logo_traffic-manager

Olá Pessoal,
Hoje estou trazendo para vocês o Traffic Manager, ótima solução que possibilita o roteamento de tráfego baseado em DNS, sendo para failover, desempenho, acesso geográfico ou round robin ponderado.

  • Prioridade: Priorizar um ponto de extremidade e os demais ficam em standby de acordo com a prioridade configurada.
  • Ponderado: Quando houver a necessidade de distribuir o tráfego entre um conjunto de pontos de extremidade, seja uniformimente ou de acordo com pesos definidos.
  • Desempenho: Quando tiver pontos de extremidade em regiões diferentes e usuários finais distribuídos nessas regiões, priozando a conexão de cada um, de acordo com o ponto de extremidade “mais próximo”.
  • Geográfico: Os usuários serão direcionados para pontos de extremidade específicos (Azure, Externo ou Aninhado), com base nas consultas de DNS originadas.

Abaixo lhes mostro um Exemplo de Traffic Manager com base em PRIORIDADE:

Para este laboratório foram provisionados dois servidores WEB de teste, um no Brasil e outro nos Estados Unidos, através de um template JSON constituído pela distribuição de linux Ubuntu e servidor HTTP Apache.

  1. Através de um template JSON foi configurado uma Máquina Virtual na região SUL DO BRASIL, contendo uma página de teste, com o título “Pagina de Teste Brasil” e com um corpo simples: “Esta Pagina esta localizada no Brasil”TrafficManager1http://demositebrasil.brazilsouth.cloudapp.azure.comTrafficManager16
  2. Também, através do mesmo template JSON foi configurado outra Máquina Virtual na região LESTE DOS EUA 2, contendo outra página de teste, com o título “Pagina de Teste EUA” e com um corpo simples: “Esta Pagina esta localizada no EUA”TrafficManager2http://demositeeua.eastus2.cloudapp.azure.comTrafficManager17
  3. Abaixo podemos constatar as máquinas virtuais que foram criadas, uma no Brasil e outra nos EUA, cada uma com uma página hospedada em seu respectivo servidor.TrafficManager3
  4. Com a infraestrutura de servidores WEB criada, o próximo passo é fazer o DEPLOY do nosso Traffic Manager. Basta ir no Marketplace e digitar “Traffic Manager Profile“, selecioná-lo e clicar para criar :TrafficManager4
    TrafficManager5
  5. Será então necessário definir um nome/endereço para este Traffic Manager, e neste caso foi definido como exemplo, “trafficmanagerkieling.trafficmanager.net“. Após, seleciona-se o método de roteamento que citei na introdução, seja ele com base em prioridade, desempenho, ponderado ou geográfico. No exemplo foi selecionado Priority (Prioridade):TrafficManager7
    TrafficManager6
  6. Após a criação do Traffic Manager, é feita a definição dos ENDPOINTs (Pontos de Extremidade).TrafficManager8TrafficManager9Ao adicionar um ENDPOINT, será necessário escolher um dos tipos a seguir:
    • Azure Endpoints: Utilizados para pontos de extremidade hospedados no Azure.
    • External endpoints: Utilizados para endereços IPv4/IPv6, ou, para serviços hospedados fora do Azure, que pode ser um ambiente on-premisses ou um outro provedor de hospedagem em nuvem.
    • Nested endpoints: Utilizados para combinar com outros Traffic Managers, criando uma comunicação mais flexivel e de grande escala, visando ambientes mais complexos.

      TrafficManager10

      Para nosso primeiro Endpoint, no exemplo, foi dado o nome de SiteBrasil, selecionado o tipo “Azure endpoint“, levando em consideração que o nosso servidor WEB do Brasil se encontra hospedado no Azure e também selecionado o tipo do destino, como “Public IP address” (Endereço Público), ou seja, o ip externo onde a minha página web de teste está hospedada, criando assim nosso primeiro ponto de extremidade. Também foi definido a Priority (Prioridade) igual a 1, priorizando o acesso à este primeiro ponto de extremidade.

      TrafficManager11
      Após a criação do ponto de extremidade do Brasil, é necessário criar o segundo ponto, dando o nome “SiteEUA“, também selecionando o tipo “Azure endpoint“, levando em consideração que o nosso segundo servidor WEB está nos EUA.  Deve-se  então selecionar o tipo do destino, como “Public IP address” (Endereço Público), criando assim nosso segundo ponto de extremidade. Aqui foi posto a Priority (Prioridade) igual a 2, para priorizar sempre o acesso pela página do Brasil.

      TrafficManager12

  7. Com os pontos de extremidade definidos, escolhe-se o que será monitorado em cada um, provendo a nossa alta disponibilidade. Portanto, na guia “Configuration“,  foi configurado o protocolo HTTP e a porta 80, que é o protocolo e porta utilizada em cada  página web hospedada nos servidores Apache configurados.TrafficManager13
  8. Ao finalizar a configuração do PASSO 7, podemos visualizar que nossos pontos de extremidade passam a ficar habilitados (Enabled) e com o monitor ativo (Online). Também é possível visualizar através de um endereço único do traffic manager (http://trafficmanagerkieling.trafficmanager.net), que o mesmo está direcionando para a página do Brasil, que definimos como prioridade mais alta anteriormente, finalizando assim nossas configurações do Traffic Manager:

    TrafficManager15

    TrafficManager18

    —————————————————————-
    ————————BORA TESTAR!!!!!!

    <1>- Para testar nossa alta disponibilidade, irei desligar o nosso servidor do Brasil:

    TrafficManager19

    <2>- Notem que agora o nosso ponto de Extremidade do Brasil (SiteBrasil), encontra-se degradado.

    TrafficManager20

    <3>- E ao acessar nosso endereço do Traffic Manager, onde simulamos a indisponibilidade da Página hospedada no Brasil,  automaticamente o Tráfego é redirecionado para a Página hospedada nos EUA.

    TrafficManager21

    VIRAM COMO É FÁCIL??? E É MUITO ÚTIL!!!